Sabão da Costa Aprox. 90g

  • - Modelo: TM - 1454
  • - Disponibilidade: Não Existente
Qtd

A origem do Sabão da Costa é a Costa do golfo da Guiné, em África. Naquela zona do Globo é também conhecido por Osé Dudu. É muito utilizado em rituais, tanto na África como no Brasil, nos Cultos Afro Brasileiros, nos banhos e também para lavar todo o material ritualístico a fim de tirar toda a energia deixada por quem manuseou anteriormente esses objetos.

Além da sua função de descarrego de energias negativas promove uma profunda limpeza corporal. Atua também no combate a caspa, cravos, espinhas, manchas escuras, comichão e fungos do couro cabeludo. É também muito eficaz no controle do suor.

Utilizado antes de dormir, o seu banho proporciona-lhe uma limpeza profunda, descarregando os maus fluídos absorvidos durante o dia, proporcionando assim um sono tranquilo.

É um sabão sólido, de cor escura e o perfume é amadeirado, feito com ervas medicinais. A sua composição original é secreta, mas muitos Axés, preparam o seu próprio Sabão da Costa utilizando uma base de glicerina, água e algumas das seguintes ervas: nó de pinho, óleo de coco, benjoim, juá, macassá, levante, tapete de Oxalá, manjericão, saião, capeba, alfazema, alecrim, peregun, pitanga, colónia, rosa branca, aroeira. Porém outros Terreiros de Umbanda utilizam na sua composição: aroeira, arruda, guiné e espada de São Jorge.

Uma das contraindicações principais do sabão da costa é não nos lavarmos de sexta até domingo com ele. Estes dias de fim e início de semana podem desestabilizar a nossa harmonia espiritual, criando ruídos e anulando o efeito grandioso do sabão da costa.

Após se lavar com o sabão da costa, efetue a seguinte oração:

“Orixás de minha querida Umbanda, protejam meu corpo e guie-me pelos caminhos de vossa vontade.

Nunca me abandonem no meio da vida, mas me ungem com o amor de vossa graça!

Saravá, sarava, sarava!”

Comentários (0)

Escreva um comentário

Nota: O HTML não é traduzido!
    Mau           Bom